UNIDADE 2
REFERÊNCIAS
CONSIDERAÇÕES FINAIS
COMO IMPRIMIR
   CULTURA BRASILEIRA

Carlota

Resenha do filme Carlota Joaquina, Princesa do Brasil, de Carla Camurati

O filme retrata a vida de Carlota Joaquina, esposa de D. João VI e mãe de D. Pedro I. De sua infância na corte espanhola, passando pela vinda da família real ao Brasil e sua morte, louca e miserável em Portugal.

A narrativa é recheada de cenas engraçadas, marcadas pelas atuações brilhantes de Marcos Nanini como D. João e Marieta Severo, como Carlota.

Quando estreou, em 1994, provocou uma série de reações, tanto por parte da Família Real, como dos historiadores. O filme é uma comédia e as atitudes de D. João e Carlota Joaquina aparecem de certa forma, meio caricatas. Mas, vale lembrar que a arte não estabelece esta relação estrita com a verdade e a produção não assinou este compromisso, embora, o texto tenha partido de uma pesquisa sobre a vida de Carlota.

Para os historiadores, trata-se de um texto superficial. Carla Camurati sempre se defendeu destas acusações, alegando que seu compromisso era com o cinema, não com a pesquisa historiográfica.

Esta produção impecável de Carla Camurati recolocou o cinema brasileiro no cenário internacional, depois de um longo período em que as produções nacionais haviam quase desaparecido. O filme representa a retomada do cinema brasileiro no final dos anos 1990.

Depois do sucesso estrondoso de algumas produções, nos anos 1980, o cinema nacional conheceu um período bastante infértil. E, embora injustificavelmente não tenha sido indicado ao Oscar, Carlota Joaquina, princesa do Brasil abriu passagem para filmes como Quatrilho e O que é isso companheiro?, que por dois anos consecutivos foram indicados como melhor filme estrangeiro.

Atividade

Acesse a Ferramenta Atividades, no Sistema Aprendiz e realize a Atividade 3 – Discussões sobre o filme Carlota Joaquina, a Princesa do Brasil.


Atividade

Acesse a Ferramenta Atividades, no Sistema Aprendiz e realize a Atividade 4 – Resenhas e apresentações de filmes brasileiros.

 

SÍNTESE DA UNIDADE

Nesta unidade, vimos como as manifestações artísticas podem definir as “culturas brasileiras”. Em um país, onde as dimensões são continentais e as diferenças sociais são muito grandes, não poderia haver uma uniformidade cultural.

Passeamos pela literatura brasileira e vimos como alguns escritores pensaram a construção do povo e da cultura brasileira. O cinema nacional de nossos dias nos mostrou um retrato bem plural do atual momento das culturas brasileiras.

Lemos, em nossas aulas presenciais alguns textos teóricos que tratam de identidade cultural e regionalismo. Não chegamos, certamente a verdades absolutas sobre a cultura brasileira. E, talvez esta tenha sido a principal lição. Entender o que é cultura é perceber as diferenças e tentar respeitá-las.

4/4