UNIDADE 4
REFERÊNCIAS
COMO IMPRIMIR
   LAYOUT ou arranjo fÍsico

4.7.3 Layout Celular

O arranjo físico celular é aquele em que os recursos transformados, entrando na operação, são pré-selecionados para se movimentarem para uma parte específica de operação (ou célula) na qual se encontram todos os recursos transformadores necessários a atender as suas necessidades imediatas de processamento. A célula em si pode ser arranjada, segundo um layout em linha.

Depois de serem processados na célula, os recursos transformados podem prosseguir para outra célula. O arranjo físico celular, na verdade, é uma tentativa de trazer alguma ordem para a complexidade de fluxo que caracteriza o layout por processo.

De forma mais simples, o layout celular consiste em arranjar em um só local (a célula) máquinas diferentes que possam fabricar o produto inteiro. O material se desloca dentro da célula, e busca os processos necessários.


São exemplos de layout celular:

• Algumas empresas manufatureiras de componentes de computador – a manufatura e a montagem de alguns tipos de peças para computadores podem necessitar de uma área dedicada à produção de peças para clientes, em particular, que tenham requisitos especiais como, por exemplo, níveis mais altos de qualidade.

• Áreas para produtos específicos em supermercados – alguns clientes usam o supermercado apenas para comprar lanches, salgadinhos, refrigerantes, iogurtes etc., para consumo em seu horário de almoço, por exemplo: estes em geral são localizados juntos, de forma que o cliente, que está apenas comprando seu almoço, não necessite procurá-lo pelo supermercado inteiro.

• Maternidade em um hospital – clientes que necessitam de atendimento em maternidade formam um grupo bem definido que pode ser tratado junto; eles têm uma probabilidade pequena de necessitar de cuidados de outras partes do hospital, ao mesmo tempo em que requerem de cuidados de maternidade.


Fig. 13 – Layout celular.

4.7.4 Layout posicional ou fixo

No arranjo físico posicional, os recursos transformadores é que se movem por meio dos recursos transformados. Em vez de materiais, informações ou clientes fluírem por meio de uma operação, quem sofre o processamento fica estacionário, enquanto o equipamento, maquinário, instalações e pessoas movem-se, para a cena do processamento na medida do necessário. A razão para isso pode ser que o produto ou o sujeito do serviço seja muito grande para ser movido de forma conveniente, ou pode ser (ou estar em um estado) muito delicado para ser movido, ou ainda, pode objetar-se a ser movido.

São exemplos de layout posicional:

• Construção de uma rodovia – o produto é muito grande para ser movimentado.

• Cirurgia de coração aberto – o paciente está em um estado muito delicado para ser movido.

• Restaurantes finos – clientes objetariam em mover-se para onde a comida é preparada.

• Estaleiro – produto muito grande para mover-se.

• Manutenção de computador de grande porte – produto muito grande e também muito delicado para ser movido, e o cliente poderia negar-se a trazê-lo para a manutenção.

• Canteiro de obras – existe uma quantidade de espaço limitada que deve ser alocada aos vários recursos transformadores, as várias empresas sub-contratadas que estarão construindo o edifício, suas áreas de armazenagem e os recursos gerais, como escritórios de gerenciamento da obra.

• Fabricações de navios, turbinas, pontes rolantes.


Fig. 14 – Fabricação de Helicópteros.

 


Fig. 15 – Cirurgia de transplante renal.

 

São características do arranjo físico posicional:

• Para um produto único, em quantidade pequena ou unitária, em geral, não-repetitivo.

• A produção exige muitas atividades diferentes, conduzindo em geral a uma grande variedade de habilidades das pessoas envolvidas e a esforços de coordenação dessas atividades proporcionalmente consideráveis.


4.7.5 Layout Combinado, Misto ou Híbrido

Muitas operações ou projetam arranjos físicos mistos, que combinam elementos de alguns ou todos os tipos básicos de arranjo físico ou, alternativamente, usam tipos básicos de arranjo físico de forma “pura” em diferentes partes da operação. Um hospital, por exemplo, normalmente seria arranjado conforme os princípios do layout por processo – cada departamento representando um tipo particular de processo (radiologia, salas de cirurgia, laboratórios de processamento de sangue e outros). Ainda assim, dentro de cada departamento, diferentes tipos de layout são utilizados. O departamento de radiologia provavelmente é arranjado por processo; as salas de cirurgia segundo um arranjo físico posicional; e o laboratório de processamento de sangue conforme um layout por produto.

 

4.8 VOCÊ DEVE ESTAR SE PERGUNTANDO: QUE TIPO DE LAYOUT UTILIZAR?

Devemos levar em consideração vários fatores como o objetivo da empresa, os produtos ou serviços que serão fabricados ou oferecidos, a relação volume/ variedade, além das vantagens e desvantagens de cada tipo de layout.

A importância do fluxo para uma operação dependerá de suas características de volume e variedade. Quando o volume é baixo e a variedade é relativamente alta, o “fluxo” não é uma questão central, por exemplo, fabricação de navio, em que o layout escolhido é o posicional. Com volumes maiores e variedade menor, o fluxo dos recursos transformados torna-se uma questão importante, porém um layout completamente definido por fluxo se torna difícil porque produtos ou clientes terão diferentes padrões de fluxo. Então, pode-se fazer um arranjo por processo satisfazendo o fluxo da maioria de seus clientes, como é o caso de uma biblioteca.

Quando a variedade de produtos e serviços se reduz de forma que um grupo de clientes com necessidades similares possa ser identificado, mas a variedade ainda não é pequena, um arranjo celular torna-se mais adequado, como na célula de artigos esportivos dentro de um magazine.

Quando a variedade de produtos ou serviços é relativamente pequena, o fluxo de materiais, informações ou clientes podem ser regularizados e um arranjo por produto torna-se mais adequado, como no caso de montadoras de veículos, na linha específica de montagem. Porém ele se torna híbrido, quando agrega diversas peças produzidas nas instalações físicas da própria montadora.


Como você já conhece muita coisa sobre os arranjos-físicos. Reflita sobre o assunto procurando identificar os tipos de layout nas empresas que você conhece. Focalize uma delas e procure avaliar a adequação da arrumação do espaço físico.


Vamos colocar em prática o aprendizado da unidade. Acesse a Ferramenta Atividades e realize as Atividades 1 e 2.

 

SÍNTESE DA UNIDADE

Nesta unidade observamos que até ao organizar a geladeira de sua casa você está praticando os princípios de layout, pois quanto mais racionaliza a disposição dos diversos itens que está guardando, mais espaço terá para acondicionar os mantimentos. E você ainda deverá considerar que os mais leves devem ser depositados sobre os mais pesados; quanto mais utilizar o espaço cúbico melhor estará aproveitando a capacidade de seu eletrodoméstico.

A partir de agora esteja sempre atento no momento em que pensar na melhor disposição do espaço físico.

3/3